Jornal da Praceta


Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

    Anterior

 

 

Logradouros Bairro das Caixas

José Borges, presidente da Junta de Freguesia de Alvalade resolveu atacar a escandalosa ocupação iliegal dos logradouros do Bairro das Caixas, a poente da Escola Básica de Santo António. Da Câmara Municipal de Lisboa recebeu competências legais e recursos financeiros para o fazer.

Na reunião havida no dia 28 de Outubro de 2019 foi oficialmente apresentado o projecto de requalificação, que não sofreu grande contestação. Uma boa parte das barracas, incluíndo as alegadas "garagens", estão abandonadas ou pertencem a pessoas que não vivem no Bairro das Caixas.

Já tantas vezes temos assistido a estas apresentações que nos custou a aceitar estes vastos logradouros públicos iriam começar a ser requalificados. No princípio de Novembro de 2020, arrancou com a limpeza do logradouro situado nas traseiras dos números 30, 32 e 34 da Rua Afonso Lopes Vieira, 7 e 9 da Rua António Pusich e 8 e 10 da Rua João Lúcio.

Á semelhança de outros logradouros o que aqui se encontrou por todo o lado foram lixeiras, construções abarracadas e até pequenas hortas bem cuidadas. Em geral, são estas últimas que são referidos para esconder todas as situações inadmissíveis num espaço público que devia ser bem ordenado para usufruto de todos.

Nesta primeira fase, a operação a cargo da Junta de Freguesia limitou-se a fazer uma limpeza do terreno, e a arranjar um caminho usado pelas crianças no acesso à escola. A Câmara Municipal de Lisboa e a Polícia Municipal de Lisboa foram notificando os donos das barracas e outras construções ilegais para as desocuparem ou demolirem, caso contrário, a operação seria realizada pela CML. Feita uma primeira limpeza, mas as obras não tardaram a parar para negociações com os ocupantes ilegais. Após duras negociações e veladas acusações publicas de corrupção as obras foram reiniciadas a 30 de março de 2021.

Imagens da Requalificação em Curso

Foto: 21/05/2021

O Projecto em Execução

Um conjunto de pessoas, bem intencionadas, tem-se oposto à requalificação dos logrodouros no "Bairro das Caixas", aludindo a negociatas por parte da câmara/junta de freguesia, assim como a destruição de espaços verdes, etc. Não referem todavia duas ou três coisas essenciais: as construções nestes logradouros (barracas, muros, etc) são todas ilegais; estes espaços públicos foram usurpados por particulares que ao longo dos anos, na maior impunidades os transformaram em enormes lixeiras, instalaram neles e fizeram com eles todo o tipo de negócios ilicitos. A questão que deveriam colocar é porque levaram tanto tempo a iniciar a sua (timida) requalificação.

Após uma primeira limpeza, uma paragem e agora uma nova limpeza vai finalmente arrancar a requalificação dos logradouros da Rua João Lúcio e Antónia Pusich, a poente da Escola Básica de Santo António. É impressionante as toneladas de lixo que foram acumuladas neste espaços públicos que deviam de ser para fruição colectiva. Foto: 2/04/2021.

Logradouro da Rua Antónia Pusich. O abandono que a CML votou o Bairro das Caixas permitiu a ocupação de espaços públicos por todo o tipo de construções ilegais. Foto: 2/04/2021

Foto: 2/04/2021

Uma "bucólica" imagem do logradouro que um grupo de moradores pretende manter junto a uma escola pública, alegando que estão a defender "espaços verdes". Foto: 20/04/2021

 

Imagens no terreno durante a operação de limpeza

Imagem enviada por uma leitora do Jornal da Praceta (5/11/2019) , mas que nada esclarece sobre a barracaria e o lixo acumulado no logradouro.

Operação de demolição de vedações. Lixo é o que não falta.

A acumulação de lixo e destroços de antigas construções precárias é tanta que exigiu a intervenção de maquinaria pesada.

No meio deste vasto logradouro municipal descobrem-se enormes e sólidos bunkers.

As construções que foram sendo realizadas criaram verdadeiros labirintos

No meio deste caos descobrem-se pequenos jardins

Cada um chega e veda o seu espaço, bastam apenas umas chapas. Restos de obras é o que não falta.

Por incrivel que pareça, em tempos, já existiu neste local um parque infantil. É visível a marcação com barras metálicas de uma nova apropriação de terrenos municipais.

As construções precárias estão coladas aos edificios, impedindo o arejamento dos seus espaços interiores e o socorro em caso de incêndio.

Continuação

Mais Informação:

"O Quintal do Sr. Guerreiro"

Uns Limpam, Outros Ocupam

Regularização do Estacionamento

O Bunker e o Pombal

Será desta?

Reportagem em 2004

Estudos Técnicos de Requalificação

Ecos na Comunicação Social

   
 
 

Entrada

História local
Guia do Lazer
Quiosque