Jornal da Praceta

Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

 

   Anterior

Eleições Autárquicas 2021

Câmara Municipal de Lisboa - Freguesia de Alvalade

Comentário

 A primeira conclusão que retiramoss dos resultados eleitorais do dia 26 de Setembro é a sua enorme dispersão. Os eleitores distribuiram  os seus votos por todos os partidos que "apareceram" na freguesia, mesmo aos que nem sequer apresentaram qualquer programa. Uma questão que consideraram irrelevante.

A segunda conclusão podemos retirar é que a coligação que ganhou as eleições,  os partidos que a compõem (PSD, CDS, Aliança, MPT) perderam votos no seu conjunto (810), incluindo um vogal. Não deixa de ser curioso constatar que José Amaral Lopes tenha recebido em Alvalade menos votos do que Moedas, menos 1.181 votos. Desconfiam das suas capacidades para gerir a Junta?

O PCP/PEV e o BE conseguiram segurar o seu eleitorado em Alvalade, tendo o primeiro inclusive aumentado ligeiramente a sua votação. O PAN não resistiu à concorrência dos nos partidos que apareceram pela primeira vez em Alvalade.

Os novos partidos (IL, Chega, Volt) e o movimento independente (Mudar Alvalade) conseguiram na totalidade 2.754 votos, provenientes do Partido Socialista, mas também do PSD e CDS, assim como do aumento de novos votantes.

O Partido Socialista, apesar do trabalho globalmente muito positivo que realizou na freguesia desde 2013 não conseguiu manter o seu eleitorado. Era o alvo local de todas as restantes candidaturas em Alvalade e na cidade. Apesar de ter perdido António José Borges obteve uma votação superior à que os eleitores deram a Fernando Medina. Um claro reconhecimento do trabalho realizado na freguesia. 

Resultados

Assembleia de Freguesia de Alvalade
Eleições Autárquicas 2017 (votantes)
Eleições Autárquicas 2021 (votantes)
PS (Mais Lisboa)  5.878 (36,21%) - 8 mandatos PS  4.763 (28,64%) - 6 Mandatos
Novos Tempos  6.323 (39,14%) -8 mandatos Novos Tempos  5.513 (33,15%) - 7 Mandatos - Presid.
PCP/PEV  1.394 (8,59%) - 2 mandatos PCP/PEV   1.427 (8,58%) -2  mandatos
BE 1.073 (6,61%) - 1 mandato BE  1.067 (6,42%) - 1 mandatos
PAN 668 (4,11%) PAN  536 (3,22%) - 0 mandatos
Mudar Alvalade  Mudar Alvalade  824 (4,95%) - 1 mandato
IL  -  IL  1.065 (6,40%) - 1 mandato
Chega  -  Chega  700 (4,21%) - 1 mandato
Em branco  508 (3,13%) Em branco  394 (2,37%)
Nulos 218 (1,34%) Nulos  178 (1,07%)
Votantes 16.234 (54,2%) Votantes  16.632 (56,46%)
Inscritos 29.941 Inscritos  29.456

Câmara Municipal de Lisboa (votos apurados na freguesia de Alvalade)
Eleições Autárquicas 2017
Eleições Autárquicas 2021
PS (Mais Lisboa) 6.023 (37,11%) PS 4.680 (28,14%) 
Novos Tempos 6.419 ( 39,55%) Novos Tempos  6.694 (40,25%)
PCP/PEV  1.309 (8,06%) PCP/PEV   1.628 (9,79%)
BE 1.055 (6,5%) BE 964 (5,80%) 
PAN 503 (3,10 %) PAN  456 (2,74%)
IL  IL  829 (4,98%)
Chega  -  Chega  599 (3,60%)
 Volt  -    118 (0,71%)
       
       
       
       
 Em branco  426 (2,62%) Em branco  367 (2,21%)
 Nulos  226 (1,39%) Nulos  152 (0,91%)
 Votantes  16.231 (54,21%) Votantes  16.631 (56,46%)

Assembleia Municipal de Lisboa (votos apurados na freguesia de Alvalade)
Eleições Autárquicas 2017
Eleições Autárquicas 2021
PS 5.394 (33,24%) PS  4.226 (25,41%)
Novos Tempos 6.462 ( 39,82 %) Novos Tempos  6.070 (36,5
PCP/PEV 1.397 (8,61%) PCP/PEV  1.653 (9,94%)
BE 1.266 (7,80%) BE  1.223 (7,35%)
PAN 713 (4,39%) PAN  597 (3,59%)
 IL  -  IL  1.235 (7,43%)
 Chega  -  Chega  761 (4,58%)
 Volt   -  Volt  169 (1,02)
       
       
       
       
 Em branco  491 (3,03%) Em branco  418 (2,51 %)
 Nulos  214 (1,32%) Nulos  158 (0,95%)
 Votantes  16.229 (54,20 %) Votantes  16.629 (56,45%) 

 

Surpresas

Surpresas? A tendência para a dispersão de votos já há muito que a tinhamos assinalado. É por isso que elegemos como a grande surpresa a derrota do PS  em Alvalade, onde o seu executivo se destacou pela obra realizada desde 2013. 

Na cidade, o PS perdeu 25.215 votos, fixando-se nos 33,3%. A coligação de direita (vencedora) apenas aumentou 2.801 votos em relação a 2017. Volta a repetir-se a mesma situação que ocorria antes de 1989: os partidos ditos de esquerda tem mais votos do que os partidos de direita, mas como concorrem isoladamente quem ganha é a direita que se apresenta às urnas unida. 

A elevada abstenção, quase 50%, já não constitui nenhuma novidade. Não deixa todavia de ser confrangedor o alheamento da população pelo futuro da comunidade onde vive e trabalha. Não intervém nas assembleias de freguesia, nem na assembleia municipal. Desconhece os seus direitos e deveres, mas também isso pouco lhe importa, deixando a outros as decisões sobre as suas vidas. 

 

Exigências e Compromissos

Os próximos quatro anos perspetivam-se bastante animados nos Junta de Freguesia, como na Câmara Municipal de Lisboa e na Assembelia Municipal de Lisboa . Nestas duas últimas, como é sabido, a coligação de Direita está em minoria. Se quer governar terá que fazer muitos compromissos com partidos ditos de Esquerda.

Na Junta de Freguesia de Alvalade os partidos de Direita estão em maioria: Novos Tempos (PSD, CDS), IL, Chega e a que podemos agregar também o movimento "Mudar Alvalade". O seu lider, Nuno Lopes, como revelamos é muito próximo do Chega, tendo inclusive participado noim lançamento da candidatura de Nuno Graciano, o candidato de extrema-direita à CML .

A questão que agora se irá colocar à coligação Novos Tempos são as exigências que terá que aceitar para puder gerir a junta de freguesia:

- O Movimento "Mudar Alvalade", indissociável do imbróglio judicial d`Os Estrelas de S. João de Brito,  quererá que lhes sejam perdoadas todas as dividas, e se possivel ser indemnizado pela CML pelos processos que envolvem as piscinas de Alvalade e da Penha de França. Exigirá também continuar a explorar gratuitamente a primeira piscina, e ter acesso nas mesmas condições à segunda. Nos próximos tempos Nuno Lopes terá que andar muito activo a mostrar a importância do seu apoio para o executivo de José Amaral Lopes. Um lugarzinho no executivo vinha mesmo a calhar...

Destruição de livros em Berlim no dia 10 de Maio de 1933. Durante o regime nazi na Alemanha eram frequentes o rituais de destruição pública de obras de arte em muitas cidades.

A aproximação de Nuno Lopes a um partido de extrema-direita, atraiu perigosas personagens para a sua lista. Um dos mais activos membros desta candidatura nas redes sociais (V.A., 7/10/2021) defende que em Alvalade se inicie uma campanha de destruição pública de obras de arte, a começar pelas esculturas de  Robert Panda, inauguradas em 2021 nos jardins do Bairro das Estacas. Em Portugal, mesmo no tempo da Ditadura (1926-1974) nunca semelhantes actos públicos de ocorreram. A censura fazia-se em gabinetes, longe de os olhares públicos. Infelizmente não faltam exemplos recentes e passados deste tipo de manifestações públicas extremistas contra a arte e os artistas:  a ação dos talibans no Afeganistão, a destruição de obras e extermínio de artistas durante a Revolução Cultural na China ou na Alemanha durante o regime nazi. Ações resumidas nos célebres berros do general Millán-Astray na altercação, a 12/10/1936, com Miguel Unamuno, reitor da Universidade de Salamanca: "! Muera la inteligencia! Viva la muerte!". O que nos parece preocupante ( sinal dos tempos?) é que em Alvalade estas ideias sejam defendidas por quem se candidatou à gestão da Junta de Freguesia de Alvalade. O que nos espanta também é que ninguém se tenha insurgido contra esta execranda proposta. 

- O Chega, seguindo as indicações do seu lider, irá querer que se tomem medidas para controlar os apoios à comunidade cigana. Os subsídios a várias entidades sejam reduzidos no mínimo para metade tem em vista "combater a corrupção".

- A Iniciativa Liberal mostra-se mais flexivel. O que pretende é marcar presença em Alvalade.

- O PCP já avisou que não fará uma "política" de "terra queimada" e apoirá proposta a proposta, seja ela de Esquerda ou de Direita. Se tivermos em conta a campanha eleitoral não deixará de exigir que a Junta se pronuncie  contra o aeroporto da Portela.

O novo executivo tomará posse no dia 20 de Outubro de 2021 pelas 21h00

   
 
 

Entrada

História local
Guia do Lazer
Quiosque
 
 
 
Como se sabe o nº do eleitor? 
A informação do nº de eleitor pode ser obtida através da Internet (www.recenseamento.mai.gov.pt), via SMS (escreva a seguinte mensagem: RE <espaço> nº identificação civil sem check-digit <espaço> data de nascimento AAAAMMDD, exemplo: RE 1444880 19531007 e envie para 3838) e na Junta Freguesia, aberta no dia da eleição.