Anterior

Mudar Alvalade

" o jornalista do Jornal da Praceta" parece dizer Nuno Lopes aos seus companheiros de campanha. Foto: 24/09/2021

Lista de Efectivos

(Todos os candidatos moram na freguesia com excepção dos assinalados)

- Nuno Manuel Pires Caiola Marçal Lopes, professor

- Nuno Miguel Soares Gago Dourado Eusébio, advogado

- Ana Isabel Pinheiro Borges Duarte, gestora

- Sebastião Manuel Louzeiro Morgado Louro Rodrigues, empresário agrícola

- André Ferra Rodrigues Garrido de Figueiredo, consultor (morador fora da freguesia)

- Teresa Margarida Lucas Claro Antunes Ferreira, engenheira

- Jorge Manuel Gomes Santos, programador (morador fora da freguesia)

- Luis Filipe Viseu Calixto, arquitecto

- Susana de Andrade Leal Coelho, hoteleira

- Miguel Nuno Vieira de Carvalho Abreu Varela, prof. universitário

- Marco André da Silva Alves, médico

- Luisa Maria da Silva Cirilio, reformada

- José Carlos Alves Sequeira, programador

- Ana Rita Barreiros da Costa Silva Duarte, empresária

- Helena Luisa Pais Tomé Carqueijeira, arquitecta

- José Manuel Afonso Rodrigues de Sá, gerente comercial

- Pedro Miguel Cardoso Vieira Machado, engenheiro civil/empresário

- Ana Paula Jesus Esteves, motorista TVDE (morador fora da freguesia)

- José Alberto Costa Santos Fernandes, motorista (morador fora da freguesia)

Lista de Suplentes

- Maria Leonor Correia da Cunha, reformada

- José Diogo Pinto de Lima Dias Costa, desempregada

- Ana Patricia Borges Aguiar Vieira Machado, psicóloga

- Maria do Carmo da Fonseca Ribeiro, desempregada

- Miguel de Oliveira Pinto e Nobre Leitão, gestor

Mandatário: Nuno Manuel Pires Caiola Marçal Lopes, professor

Programa

Foi a primeira candidatura a apresentar um programa, um facto de deve ser enaltecido. A maioria dos partidos, num absoluto desprezo pelos fregueses, nem se dá a esse trabalho. O primeiro programa era uma longa listagem de medidas avulso. A última versão que temos conhecimento, embora mais organizada continua a enfermar dos mesmos problemas.

Propõe um vasto conjunto de medidas que ultrapassam as competências de uma Junta de Freguesia, e são mesmo incompreensíveis: centralização dos serviços do CTT, Finanças, Segurança Social, etc; introdução de câmaras de vigilância por toda a freguesia; reforçar o apoio ao Batalhão de Bombeiros Municipais; etc.

As únicas propostas mais concretas são na zona da Avenida da Igreja, o que revela uma visão muito redutora da freguesia. A única execepção fora deste espaço é uma torre de purificação do ar a situar no jardim da cidade universitária.

Muitas das propostas inovadoras já estão concretizadas, ou são serviços públicos efectuados à décadas. O programa ignora a questão dos logradouros em Alvalade, ilegalidades e a questão da sua requalificação. Estes casos, assim como outras ausências revelam um algum desconhecimento da freguesia. O que não se vislumbra é uma estratégia para orientar a própria "mudança" que é proposta.

Nuno Lopes afirmou-nos (9/08/2021) que esta candidatura recusa a ideia de criar em Alvalade uma "mini-câmara". Fará uma aposta num modelo misto liberal e centralista. As atividades desportivas ou a organização de campos de férias, por exemplo, não devem ser promovidas pela Junta mas confiadas às associações desportivas. A junta financia e fiscaliza. No caso da limpeza e espaço verdes, pelo contrário, a Junta deve ter os recursos humanos necessários para executar todos os trabalhos, o que implicará um aumento do número de trabalhadores. Eventualmente recusará muitas das competências delegadas pelo municipio, ainda que isso implique menos verbas.

Analisando a listagem de mais de 140 medidas ficamos com uma ideia que muitas delas implicam um enorme aumento de funcionários, assim como a concorrência da Junta com outras entidades públicas e privadas. Alguns exemplos: a criação de gabinetes de economia, apoio juridico, orientação escolar, etc.; o reforço de funcionários para vários serviços (atendimento, higiene urbana, etc); a criação de um jornal da freguesia; a criação de salas de estudo e um serviço de apoio ao ensino especial; a criação de equipas de cuidados paliativos (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, etc), a disponibilização de médicos aos moradores séniores, etc.; a criação de postos móveis de saúde; etc., etc. A lista é longa e os encargos não estão contabilizados.

Campanha

A acampanha não começou da melhor forma com Nuno Lopes, antigo militante do PS (desfiliado em 2017) a misturar a questão dos "Estrelas" com a candidatura à assembleia de freguesia, onde é cabeça de lista. Para esclarecer os propósitos da candidatura e sua estratégica para imprimir uma mudança na freguesia de Alvalade, marcamos um encontro no dia 12/08/2021 no Jardim da Rua José Duro.

Nuno Lopes, licenciado em educação física, presidente dos "Estrelas" durante 23 anos, onde exerce também as funções de director técnico. Morador em Alvalade desde 2015. O seu percurso político na freguesia tem sido muito oscilante. Nas eleições de 2013 apoiou o PSD, filiou-se depois no PS (2015-2017). Nas eleições de 2017 estava já associado à "Aliança" de Pedro Santana Lopes. Esvaziado este partido liga-se ao Chega, um partido de extrema-direita. Em Fevereiro de 2021 encabeça o movimento "Mudar Alvalade".

O encontro tinha como único objectivo falar sobre uma candidatura de independente à freguesia de Alvalade. Uma tarefa que se revelou extremamente dificil. Só após uma hora, catorze minutos e trinta e dois segundos o tema começou a ser abordado. Nuno Lopes, sente-se "atacado" pela Câmara Muncipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Alvalade e outras entidades no caso das famigeradas obras das Piscinas da Penha de França. Nesse sentido, fez questão de impor como ponto prévio apresentar a sua versão dos factos. Uma longa narrativa que está publicada em vários meios de comunicação, sempre com acrescentos. O clube, como é sabido, fruto de um processo que correu mal acumulou desde 2014 enormes dividas. O próprio Nuno Lopes vendeu património pessoal para o salvar. A direcção do clube tem presentemente em Tribunal cinco processos contra várias entidades: CML, Junta de Alvalade, Tanagra (empresa encarregada das obras) Sacramento (encarregada da fiscalização). Não era esta a conversa que pretendiamos ter com o nosso interlocutor, mas não deixaremos de dar conta da mesma em local mais adequado.

A custo conseguimos saber algo mais sobre as novidades proposta por esta candidatura. A grande mudança que prometem é ao nível da gestão da freguesia. Apresentam como garantia o facto da maioria dos membros da lista serem moradores no bairro e conhecerem bem as suas necessidades. A segunda mudança será ao nível da higiene urbana. Alvalade, afirmam, nunca esteve tão suja, apontado como exemplo a Avenida da Igreja, a "montra" da freguesia. Nuno Lopes, morador no Largo Feitor Pinto deu-nos o seu testemunho pessoal do estado de abandono deste largo. A outra mudança será nos espaços verdes que com uma equipa reforçada de trabalhores tornará Alvalade, finalmente, num território aprazivel para se viver. A obra que marcará o mandato, no caso de ganharem as eleições, será a construção de um parque de estacionamento subterrâneo junto ao Mercado de Alvalade Norte. A superficie será ajardinada prolongando o Jardim da Rua José Duro. O custo estimado por Nuno Lopes para a obra será de 3 ou 4 milhões de euros. O orçamento actual da Junta é de 7,6 milhões. Sempre nos foi dizendo que entre manter as contas equilibradas e não fazer obras, ou fazê-las deixando dívidas no final do mandato, preferia esta última opção.