Cantiga

Sozinha no bosque
Com meus pensamentos.
Calei as saudades.
Fiz trégua a tormentos.

Olhei para a Lua.
Que as sombras rasgava.
Nas trémulas águas
Seus raios soltava.

Naquela torrente
Que vai despedida
Encontro assustada
A imagem da vida.

Do peito, em que as dores
Já iam cessar.
Revoa a tristeza.
E torno a penar.

Marquesa de Alorna, Poesias

Jornal da Praceta