.


Jornal da Praceta

Fundado em 2001


Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

 

 

 

 

 

 

 

 

Arquivo

 

Anterior

.

 

Arquivo Histórico da Antiga Junta de Freguesia de Alvalade

(1959-2013)

 
 

Uma Junta de Freguesia Exemplar (?)

Entre as três juntas de freguesia que hoje constitui a nova Junta de Freguesia de Alvalade, a antiga junta com o mesmo nome era um caso típico de irrelevância na gestão autárquica. A esmagadora  maioria dos fregueses nem sequer sabia onde a mesma ficava, nem tinha conhecimento de alguma atividade que tivesse realizado.

Dir-se-á que o caso nada tinha de especial: a maioria das 53 juntas de freguesia de Lisboa, que existiam antes de 2014, em nada se distinguiam da antiga junta de freguesia de Alvalade, mas mesma era neste aspecto um excelente exemplo da necessidade de as extinguir.
Arruamentos: Relação

População: Dados Estatísticos

Símbolos::Orago, brasão e bandeira

O Último Presidente

Armando Dias Estácio (PSD) foi o último presidente da antiga freguesia de Alvalade. Ao longo de três mandatos (2002-2013), pouco ou nada fez pela freguesia. Foram anos perdidos.

Durante o mandato de Santana Lopes (2002-2005), Armando Estácio andou a entretido a propagandear o projeto de um novo edificio que seria construído em Alvalade, e que reunia três valências: sede da junta, centro de dia e uma nova biblioteca. A obra foi orçada em 3,5 milhões (2005). António Prôa, vereador do PSD, ainda em 2006, andava na comunicação social a anunciar que a sua construção estaria para breve.

Após a vitória de António Costa (PS) nas eleições intercalares de 2007, Armando Estácio, procurou por todos os meios atacar as decisões camarárias.

Em 2009, por exemplo, vem para a comunicação social denunciar o encerramento da biblioteca de Alvalade, garantindo que a mesma estava em bom estado... Neste ano promove um abaixo-assinado contra a construção de uma ciclovia na freguesia, etc.

Em 2011, completamente desacreditado opõem-se à diminuição do número de freguesias em Lisboa, sob o pretexto que não fora ouvido, e ameaçando retaliar caso a reforma administrativa de Lisboa fosse aprovada.

Integrou a lista do PSD/CDS-PP para a nova junta de Alvalade, em 2013, tendo sido derrotado.

 
 

A Nova Sede

Desde o dia 28 de Abril de 2003, que a junta de Freguesia de Alvalade deixou a acanhadas instalações em Entrecampos e se mudou para a Rua Teixeira de Pascoais, junto à Biblioteca Municipal de Alvalade. As novas instalações embora muito melhores que as anteriores, continuam a ser provisórias. Os moradores esperam que a Câmara Municipal de Lisboa se resolva a construir, neste mesmo local, a futura sede da Junta

.

(entrada)

Desde o dia 28 de Abril de 2003, que esta junta deixou a acanhadas instalações em Entrecampos e se mudou para a Rua Teixeira de Pascoais, junto à Biblioteca Municipal de Alvalade. 

As novas instalações embora sejam muito melhores que as anteriores, continuam a ser provisórias. 

As novas instalações constituem um antigo anexo da Escola nº101, onde funcionou durante cerca de três décadas a capela de Santa  Joana Princesa. 

Em virtude da construção da Igreja nas proximidades, a capela foi desactivada, sendo as suas instalações cedidas à Junta de Freguesia de Alvalade por um período de dois anos. O tempo que se julga necessário para que a CML construa uma sede definitiva para a Junta de Freguesia. (cf.Alvalade, Junho/Julho2003).

 

(interior)

Espaço Multifuncional

As antigas instalações da antiga Junta de Freguesia de Alvalade, na Rua de Entre Campos nº. 64-A foram transformadas num espaço multifuncional. Neste espaço desde 12 de Abril de 2011, de acordo com a propaganda oficial,  pode aceder à Internet, ler os jornais do dia, conversar, etc. 

Crítica: Este espaço não tem horário de funcionamento, tanto pode estar aberto, como fechado. Nunca o conseguimos ver aberto...

 
 

Desonestidade Intelectual 

A antiga Junta de Freguesia de Alvalade editou em 2003 uma monografia desta Freguesia que se inspira, adapta e plagia textos do Jornal da Praceta sem nunca citar a fonte ou sequer a referir em algum lugar. 

O autor desta  obra de compilação de textos alheios - Paulo Fernando M. Figueiredo - chega ao ponto de aconselhar um "Percurso pela  Freguesia e Arredores" (páginas 67-68) retirado integralmente do Jornal da Praceta. Acontece que o mesmo está centrado na freguesia do Campo Grande e quase não passa por locais da freguesia de Alvalade.

O roteiro destinava-se às Freguesias do Campo Grande e S. João de Brito, mas o nosso "autor" revelando desconhecer a  Freguesia que "estudou" nem sequer se deu conta do facto. É obra! Dos que financiaram esta obra com dinheiros públicos é melhor nem falar... 

 
 
 

 

Foto de Isabel Duarte. Divulgação: Lisboa-Abandonada

Lisboa, no dia 5 de Janeiro de 2002, mais um edifício entra em derrocada, desta vez, felizmente que não se registaram danos pessoais. Pela cidade são  milhares de prédios que se encontram em idênticas condições, e que ameaçam ruir a qualquer momento. 

A situação está amplamente documentada no site Lisboa-Abandonada (www.lisboa-abandonada.net). A incúria e o laxismo dos serviços camarários ligados à reabilitação urbana é também conhecida. Nestas eleições autárquicas a questão esteve no centro dos debates.

Era o "Calcanhar de Aquiles" de João Soares e da sua equipa. Santana Lopes mostrou num cartaz, o estado deste edificio, para ilustrar o que não deixaria que na cidade acontecesse. É por isso que as atenções se voltarem para Santana Lopes que prometera fazer da reabilitação urbana a sua prioridade. Tudo não passou de propaganda

Mais um conflito desnecessário: a construção de um parque de estacionamento na Rua António Ferreira, no Bairro de São Miguel, para 102 automóveis. O parque da responsabilidade da CML  ficaria junto a uma escola do 1º. ciclo, e iria destruir parte de um jardim público. Mais

 
 

 

Lisboa: Eleições Autárquicas

Eleições Autárquicas de 2013

 Eleições Autárquicas de 2009  

Manifesto Eleitoral (2009)

 Eleições Intercalares Autárquicas de 2007  

Eleições Autárquicas de 2005 

Eleições Autárquicas 2005 (antiga Freguesia de Alvalade)

No dia 9 de Outubro de 2005, os moradores da Freguesia de Alvalade foram às urnas. Cada voto representou uma escolha, mas também o resultado de uma avaliação das propostas dos diferentes candidatos. Para a actual Junta de Freguesia, presidida por Armando Dias Estácio (2001-2013), representou a  avaliação pública do seu trabalho. 

A Junta desde há muito ligada ao PSD apresentou os resultados de quatro anos de trabalho, sendo de destacar as seguintes realizações : 1. Edição de uma História da Freguesia, copiada do Jornal da Praceta; 2. Mudança de instalações de Entrecampos, para um espaço improvisado na Escola do 1º. Ciclo Teixeira de Pascoaes; 3. Edição de alguns boletins da freguesia.  

Os moradores desta freguesia gostariam de ver muitos dos seus problemas resolvidos, tais  como: aumento da insegurança e criminalidade, falta de limpeza das ruas, transito e estacionamento caótico, aumento da poluição sonora e atmosférica, destruição dos pequenos jardins do Bairro, descaracterização da excelentes edifícios no bairro devido á proliferação de marquises e construções abarracadas, etc. A verdade é que estes problemas foram ignorados pelo anterior executivo da Junta de Freguesia. Apesar disto, os eleitores continuaram a dar a maior dos votos ao PSD. Qual a admiração?  Em Felgueiras, a maioria absoluta  também não foi dada a uma candidata a contas com a justiça ?  

 Eleições Autárquicas de 2001

Estatísticas Eleitorais 1976-2007

 

 
 

A Junta de Freguesia de Alvalade, através do seu presidente, estava sobretudo interessada em lutas partidárias, ignorando os problemas da população. 

Estação de Comboios da Avenida de Roma (Roma-Areeiro)

Imagem da nova Estação de Comboios na Avenida de Roma (Novembro de 2003).

"Embora tenha sido  concebida para ter ligação ao metro, a verdade é que a mesma não funciona.

A construção desta estação pela REFER  foi marcada pela mais completa impunidade. O Jardim da Avenida Frei Miguel Contreiras  foi completamente vandalizado. Em toda a zona onde a obra decorreu derrubaram-se árvores, destruíram-se passeios, esburacaram-se ruas, etc, etc..

Apesar de todos o protestos dos moradores e da própria Junta de Freguesia, nunca esta empresa pública se dignou prestar qualquer esclarecimento

O projecto da estação não teve em conta a zona envolvente, como resultado os moradores das ruas adjacentes à mesma, num momento para o outro passaram a viver numa zona inóspida e propícia a assaltos, a poluição sonora aumentou, a zona ficou bastante degradada com as obras e a insegurança piorou.  A antiga Junta de Freguesia de Alvalade em vez de se preocupar com estas questões essências à qualidade de vida dos fregueses andava envolvida em lutas partidárias." Novembro de 2003

Poluição Sonora e Visual

"Os moradores da Avenida Frei Miguel Contreiras e da Rua Infante Dom Pedro têm saudades da antiga linha de Chelas. O barulho provocado pela passagem dos comboios era entrecortado por longos períodos de silêncio. Quem hoje ali passa, após a construção da nova estação e das novas linhas férreas não pode deixar de reparar no intenso tráfego ferroviário que passou a existir. O barulho é contínuo.

Como se isto não bastasse foi erguido um longo e inestético muro ao longo de toda a extensão da linha na Freguesia de Alvalade. Os moradores queixam-se que estão enclausurados.

Durante as obras foram destruídos diversos espaços públicos consolidados, como zonas ajardinadas. Ora as obras estão praticamente concluídas, mas nada ou quase nada foi entretanto feito para reparar os estragos provocados e limpar o local.

O que está em discussão não é tanto a necessidade destas obras, mas a forma como as mesmas são feitas, a degradação do ambiente que envolvem e a duvidosa qualidade estética das novas edificações. Na maior parte dos casos estamos perante problemas que podiam ser evitados, e só não o são devido à incompetência dos serviços públicos encarregues do licenciamento e fiscalização. ". 2004

 

 

 

 

 

   
  
 
 
 
 
 
 
   
   
   
   
   
   
  .