Jornal da Praceta

Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito )

Chinatown em Alvalade

 

Ao contrário do que se pensa, a verdadeira Chinatown de Lisboa, não se localiza na zona do Largo do Martim Moniz, mas sim em Alvalade-Campo Grande. Proliferam por esta zona da cidade, muitas lojas e restaurantes chineses. 

Estas lojas tem ajudado a dar alguma ocupação a vastas áreas comerciais que ficaram vazias em consequência do crescente encerramento das lojas de comércio tradicional, stands de automóveis, cafés, lojas de pronto-a-vestir, restaurantes e até de agências bancárias. 

 

Loja Chinesa na Av. do Brasil (1). Provavelmente a maior de todas no Campo Grande, ocupando a área de uma antiga loja e os vários pisos da garagem de um prédio. Não tem nome, como muitas outras no bairro. Para a identificar basta-lhes apenas um ou outro símbolo chinês, como o "TinLum".

Loja chinesa na Av. do Brasil (2). Típico armazém, quase em frente da loja anterior, mas no outro lado da Avenida (em princípios de 2014 estava já tinha encerrada).

 

O encerramento de muitos estabelecimentos de comércio tradicional, mas também de cafés, oficinas, stands automóveis facilitou a expansão das lojas chinesas por Alvalade.

 

Uma típica loja chinesa, com as montras muito pouco cuidadas. O importante é mesmo a quantidade e variedade de produtos a baixo custo. 

 Loja na Avenida da Igreja

É verdadeiramente fascinante a tralha que é posta à venda nestas lojas. Por mais pirosas que os artigos sejam,  há sempre um comprador interessado.

Loja na Rotunda de Entrecampos

O interior desta lojas lembram vagamente imagens de antigos armazéns do inicio do século XX. No lado esquerdo vê-se um dos produtos mais populares -  a "baba de caracol". Um dos poucos produtos é anunciado como sendo produzido em Portugal.  

Loja (1) na Rua Marquesa de Alorna

Um pouco mais abaixo na mesma rua, surge outra loja, com os inconfundíveis manequins chineses à porta. 

Loja (2) na Rua Marquesa de Alorna (Freg. São João de Brito)

 

O reclamo pode enganar. Não se trata de um stand de Automóveis, mas de uma loja de artigos chineses. 

Loja na Rua Luís Augusto Palmeirim

Para além destas e outras lojas de artigos denominados de "300", os comerciantes chineses tem aberto muitas outras lojas de venda de outros artigos, como por exemplo, artigos para automóveis.

Continua

   
   
 
 

Entrada

 
 
Quiosque