.
Jornal da Praceta

Informação sobre a freguesia de Alvalade

(Alvalade, Campo Grande e São João de Brito ) 

Breve História da Freguesia de Alvalade e do Campo Grande

 

 

 

Introdução. Idade Média . Idade Moderna

  Século XIX.  Século XX. Hoje

 

 

Introdução

O que distingue as freguesias de Alvalade, Campo Grande e S. João de Brito das restantes freguesias que constituem o concelho de Lisboa?. Uma origem e um nome comum? A ligação a um grande projecto de urbanização do Estado Novo? A elevada concentração de estabelecimentos de ensino superior? É tudo isto, mas seguramente muito mais.

 

As memórias dos lugares são sempre selectivas e intencionais. Procuram veicular uma dada imagem que valoriza a auto-estima dos que neles habitam.

 

A breve história da freguesia de Alvalade de que nos vamos ocupar, não é por certo alheia a esta problemática, a que os historiadores designam por "reconstrução social do passado": os povos estão sempre a reconstruir as suas memórias, a reinterpretar os factos à luz dos seus interesses actuais. 

 

Numa visão diacrónica, podemos distinguir quatro momentos na história dos campos de Alvalade. 

 

 

O primeiro que se estende até meados dos século XIX, é marcado pelo facto destes campos funcionarem como uma zona estratégica para a entrada na cidade e abastecimento dos habitantes.

 

O segundo até meados do século XX, é caracterizado pela sua progressiva integração na cidade, funcionando agora como um espaço de reserva para a expansão da malha urbana. A sua reduzida ocupação de construções e proximidade núcleo histórico da cidade, permite a sua utilização intensiva como um espaço de recreio e de desportos.  

 

O terceiro momento ocorre nos anos quarenta e cinquenta do século XX, quando se produz uma rápida urbanização e criação de um "campus universitário" que alteram por completo a fisionomia da zona. Alvalade é então sinónimo de classes médias e de elevados padrões de qualidade de vida no contexto lisboeta. 

 

O quarto momento, o vivido actualmente, é marcado por uma situação de encruzilhada: ou se prossegue no caminho da degradação urbana, ou se empreende a requalificação desta zona. A situação apresenta-se repleta de sinais contraditórios, não se vislumbrando nenhuma lógica de actuação que não seja a especulação imobiliária, ou, como no caso da cidade universitária, o simples aproveitamento do espaço disponível para novas construções. 

Estas páginas não devem ser entendidas pois, como mais uma história, mas sim como um pretexto para um debate sobre o local que marcou e marca as vivências dos seus moradores. 

 

Idade Média

 

Alvalade durante a Idade Média não passava de uma zona dos arredores de Lisboa, sem nada que a distinguisse de outros arrabaldes. Apesar disso assinalam-se aqui dois acontecimentos históricos de grande importância:

 

A célebre Contenda no Campo de Alvalade em 1323, onde estiveram prestes a confrontarem-se as forças de D. Dinis e as do infante D. Afonso (futuro Afonso IV), seu filho. Sendo herdeiro legitimo do trono e receando ser espoliado pelos seus irmãos revoltou-se contra o seu pai. Graças à intervenção da rainha Dona Isabel a guerra foi evitada. No local (Arco Cego) foi colocada uma lápida a assinalar o facto, nos nossos dias foi completamente vandalizada.

 

O outro acontecimento ligado a Alvalade ocorreu durante a crise dinástica de 1383/85. As forças castelhanas quando se dirigiam para cercaram Lisboa, em 1384, estiveram aqui acampadas.

 

Estes acontecimentos colocam em evidência a localização estratégica desta zona para quem entrava ou saía da cidade de Lisboa.

 

Carlos Fontes

 Continuação

 
Editorial

Entrada

História local
Guia do Lazer