Jornal da Praceta

 

O que há de comum entre o Padre António Vieira e São João de Brito ?

Ambos são jesuítas e dão nome a dois edifícios emblemáticos na freguesia de alvalade: um a uma igreja o outro a uma escola secundária.

Padre António Vieira (1608-1697)

Padre Jesuíta, Missionário, Pregador, Escritor, Diplomata e Político. Nasceu em Lisboa, mas foi para o Brasil com apenas 6 anos, onde frequenta o Colégio dos Jesuítas da Baía e com quinze anos ingressa na Ordem.  Aos 18 anos já ensina retórica no Colégio de Olinda. Ordenado aos 27 anos, três anos depois, lecciona Teologia no Colégio de São Salvador.

Em 1641 é designado para fazer parte da comitiva que vem a prestar a vassalagem da província do Brasil a D. João IV, conquistando desde logo grande prestígio junto da Coroa. A sua liberdade de pensamento, trouxe-lhe inúmeros problemas com a Inquisição.

Uma das lutas fundamentais por que se bateu foi contra a escravatura e contra a sede de ambição e domínio dos colonos do Brasil. Defendeu também uma política fundada no poder económico da burguesia mercantil.

Desempenhou importantes funções de embaixador diplomático em Paris, Haia, Londres e Roma, nomeadamente na consolidação da restauração da independência de Portugal.

Como escritor, os seus Sermões, peças impares da prosa barroca portuguesa, aliam a grande capacidade de análise racional, de bom senso, clarividência, aliado a um misticismo profético.

A edição mais completa das suas obras é de 1854-1858, compreende 26 volume, contendo cerca de 200 sermões e vários ensaios de carácter social, político e literário. De entre os seus inéditos entretanto publicados, conta-se a História do Futuro

 

Duas ou três coisas sobre...

S.João de Brito ( 1647-1693 )